3 Pratinhos

Sustentabilidade. Minimalismo. Nutrição.

Foco naquilo que realmente interessa.

Em 2003, um dia após o meu casamento, eu e meu marido nos mudamos para os Estados Unidos. O que era para ser uma aventura de dois anos, transformou-se numa vida, agora com uma criança, uma adolescente, um cachorro, uma grande casa para cuidar e inúmeros projetos e tarefas diárias.

Desde então, eu passei por diversas fases: o ano sabático, a fase bebê, um pequeno desvio nos planos com uma mudança para Hong Kong, onde passamos quatro anos, e por fim, o sonho americano da casa, nos subúrbios e com jardim. Após todas essas experiências, eu estava absolutamente exausta.

Mas o que me deixava cansada, não era o trabalho em si, era simplesmente ver o que me esperava. Como se a sua energia fosse sugada antes de começar qualquer projeto ou organização. Honestamente, eu sempre tive o hábito de eliminar itens que não me interessavam mais e nunca fui muito consumista, ainda assim o trabalho para manter a minha estrutura e rotina do dia-a-dia era mais do que eu podia lidar para garantir um certo grau de sanidade. Foi quando abrimos espaço para o conceito do Minimalismo. Quanto mais eu tirava, mais “rica” e preenchida, eu me sentia. Faz sentido? Sim. Inúmeros estudos associam organização à saúde física e felicidade.  

Abrimos espaço para aquilo que realmente valia a pena. Tem uma expressão em inglês que eu adoro: “declutter”. Não existe uma tradução em português que faça jus à palavra, mas basicamente é remover a “clutter”, ou seja, a desordem, os excessos, as gorduras e distrações. E é isso que a gente fez, não somente com possessões, mas com a nossa mente também. E eu não estou sozinha nessa. No ano de 2011, pesquisadores da Universidade de Princeton descobriram que a “clutter” pode dificultar nosso foco na execução de tarefas. Mais precisamente, o nosso cérebro pode ficar sobrecarregado por objetos irrelevantes, dificultando a nossa atenção. 

Não é apenas o que sai, mas não trazer nada para o seu lar que não mereça entrar. É terminar com a necessidade constante de reorganizações complexas. Claro, estamos sempre num processo de mudança, as necessidades mudam, mas isso não significa passar finais de semana limpando a garagem ou reorganizando o escritório.

Não adotamos o Minimalismo em casa de forma frugal ou cega, mas passamos a ser intencionais. Criamos um foco de onde queremos colocar os nossos recursos, o nosso dinheiro, mas principalmente a nossa energia e tempo. Cada item presente na nossa casa e nossa vida, precisa de uma razão, de um sentido. Eles não estão lá para nos dar trabalho, mas prazer. É qualidade, não quantidade. É basicamente intencionalidade, escolha. 

A nossa percepção de Minimalismo não é viver com o mínimo possível, mas sim viver com aquilo que você realmente usa, gosta, precisa, algo que adicione valor. 

Dentro desse processo, dois conceitos emergiram: Sustentabilidade e Nutrição. Reduzir o lixo, criar opções, planejar refeições sustentáveis e práticas, onde a intenção é o tempo em família e não o trabalho envolvido. Um pouco avessa à rotina, eu precisei encontrar soluções para os meus jantares, receitas rápidas, simples e saudáveis (gostosas também!). Embora passamos a priorizar uma dieta mais baseada em produtos naturais e menos animais, não criamos restrições.  

A intenção dos 3 Pratinhos é encontrar alternativas para um estilo de vida mais sustentável, uma dieta mais consciente e principalmente mais tranquilidade no nosso dia-a-dia. Buscar ações práticas que possam inspirar simplicidade e menos consumismo, além de impactar positivamente no nosso meio ambiente. 

Mas a grande vantagem desse processo é aos poucos ensinar as minhas duas garotas que há mais na vida do que esse consumismo demasiado. A nossa jornada não deve ser preenchida por tranqueiras, mas experiências e bons momentos. E mais do que isso, nós temos uma parcela de responsabilidade nesse mundo. E aí que os conceitos de Minimalismo, Sustentabilidade e Nutrição se unem. E juntos podem levar a uma filosofia de vida mais significativa e deixar um legado melhor para as futuras gerações.

Bem vindos ao novo 3pratinhos.com,

Daniela Stenzel